Vacina de Oxford induz resposta imune após resultados da segunda fase de testes

Considerada a mais avançada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacina produzida pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, em parceria com a biofarmacêutica AstraZeneca tem resultados positivos e seguros contra a Covid-19, segundo a publicação da revista The Lancet nesta segunda-feira (20).

Os cientistas identificaram que as doses aplicadas induziram resposta imune aos voluntários testados, em processo conhecido como a fase 2 da vacina, em que 1.077 pessoas participaram dos testes randômicos e cegos (sem saber qual tipo de medicamento foi administrado). A fase 3 da vacina, ainda em andamento, está sendo testada em vários países, inclusive no Brasil.

Os participantes dos testes foram divididos em dois grupos. 543 pessoas receberam a vacina experimental, enquanto 534 receberam uma vacina para meningite. No resultado laboratorial, o resultado de imunização foi imediato. Entretanto, os resultados são ainda preliminares e necessitam de testagem em um número maior de voluntários para saber sua real eficácia, além de estar nebuloso para os cientistas o quanto de resposta imune seria o necessário para combater o vírus.

Os esforços agora estão para a realização da fase 3 da vacina que, até o momento, tem causado apenas febre e dor de cabeça como efeitos colaterais de sua aplicação. Se os resultados estiverem corretos, alguns grupos (como os idosos e pessoas que trabalham na linha de frente no combate à doença) podem receber doses ainda em 2020 na Inglaterra. Já o registro seria mais provável para junho de 2021.

Além da vacina de Oxford, é esperado para amanhã (21) o início da distribuição das doses provenientes de parceria do Instituto Butantã com a chinesa Sinovac. A vacina adquirida pelo governo de São Paulo está na fase 3 e deve testar 9 mil profissionais de saúde em todo o país, em um período de 90 dias.

Aproveitando-se da divulgação do estudo britânico, uma outra vacina vinda da China também teve resultados positivos na publicação de hoje da Lancet. O experimento produziu resposta imunológica contra a Covid-19 na maioria dos 500 voluntários testados.

 

Crédito da foto: Envato Elements

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *