Transtorno de Ansiedade: Evidências no Uso de Práticas Integrativas e Complementares

Os transtornos de ansiedade estão entre os problemas de saúde mental mais recorrentes. Muitos pacientes com transtornos de ansiedade consideram os tratamentos convencionais (ocidentais) de saúde mental insuficientemente úteis e recorrem às Práticas Alternativas e Complementares (PICS) como um adjunto ou substituto.

Estudos epidemiológicos sugerem que 30 a 43 por cento dos pacientes tratados na atenção primária para ansiedade usam remédios ou PICS como pelo menos parte de seu tratamento. Os profissionais de saúde precisam estar bem preparados para saber sobre a eficácia e segurança dos tratamentos das PICS disponíveis para transtornos de ansiedade.

 

Fitoterapia

Kava-kava  –  Kava-kava ou kava ( Piper methysticum ) tem sido usada para fins medicinais, religiosos e sociais em várias culturas na margem sul do Pacífico. O remédio tradicionalmente vem da raiz, que é combinada com água para formar uma emulsão. Os produtores de fitofármacos ocidentais podem usar outras partes da planta para fazer pílulas, por exemplo, caules, folhas, cascas e cascas.

Os principais ingredientes ativos dos remédios de kava são chamados kavalactones; 15 foram identificados, todos com propriedades psicoativas. O mecanismo de ação não é conhecido; pesquisas sugerem uma modulação da atividade GABA e inibição da recaptação de noradrenalina e dopamina.

Duas metanálises de múltiplos ensaios randomizados descobriram que a kava reduz a ansiedade em pacientes com níveis elevados de sintomas. Como exemplo, uma meta-análise de sete ensaios clínicos randomizados de 380 participantes com sintomas de ansiedade elevados descobriu que o extrato de kava reduziu a ansiedade conforme medido pela escala de ansiedade de Hamilton (HAM-A) em comparação com participantes que receberam placebo (diferença de média ponderada: 3,9, 95 % CI 0,1-7,7). A maioria dos estudos apresentou falhas metodológicas, amostras pequenas e conflitos de interesse.

 

Valeriana  – A  raiz da valeriana ( Valeriana officinalis ), descrita pela primeira vez por Hipócrates, tem efeitos sedativos e ansiolíticos. Vários compostos foram detectados na valeriana, incluindo alcalóides, flavonóides e GABA. Seu mecanismo de ação não é conhecido, mas parece ter uma relação com a afinidade da raiz de valeriana para o receptor GABA.

Valeriana não reduziu a ansiedade em comparação com o placebo em um único ensaio pequeno. Um ensaio clínico distribuiu aleatoriamente 36 pacientes com transtorno de ansiedade generalizada (TAG) para receber valeriana diária, diazepam ou placebo. Após quatro semanas, não houve diferenças significativas na escala HAM-A ou nos efeitos colaterais entre os pacientes tratados com valeriana em comparação com o placebo.

 

 

Flor da Maracujá  – A  flor do MaracujáPassiflora incarnata ) é tradicionalmente usada como uma erva calmante nas Américas e na Europa. Seu extrato também é utilizado como aromatizante em alimentos e bebidas.

Os efeitos ansiolíticos do maracujá são mais brandos do que da kava ou valeriana; portanto, é mais comum encontrar a flor do maracujá comercializada em combinação com outras ervas.

Dois pequenos ensaios com passiflora mostraram resultados mistos. Como exemplo, um ensaio com 90 pacientes com ansiedade pré-cirúrgica descobriu que os pacientes tratados com maracujá experimentaram menos ansiedade em comparação com os pacientes tratados com placebo.

 

Referências
PubMed
– Kava-Kava extract LI 150 is as effective as Opipramol and Buspirone in Generalised Anxiety Disorder–an 8-week randomized, double-blind multi-centre clinical trial in 129 out-patients.Boerner RJ, Sommer H, Berger W, Kuhn U, Schmidt U, Mannel M Phytomedicine. 2003;10 Suppl 4:38-49.
PubMed – Effect of valepotriates (valerian extract) in generalized anxiety disorder: a randomized placebo-controlled pilot study.Andreatini R, Sartori VA, Seabra ML, Leite JR Phytother Res. 2002;16(7):650

PubMed – Preoperative oral Passiflora incarnata reduces anxiety in ambulatory surgery patients: a double-blind, placebo-controlled study. Movafegh A, Alizadeh R, Hajimohamadi F, Esfehani F, Nejatfar M Anesth Analg. 2008 Jun;106(6):1728-32.

 


Warning: sprintf(): Too few arguments in /home/admin/web/blogibras.com.br/public_html/wp-includes/link-template.php on line 2609

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *