Farmacêutico transforma realidade dos pacientes em unidade de saúde de Maceió

 O papel farmacêutico para a saúde da comunidade a qual está inserido é fundamental quanto à adesão do tratamento, revisão medicamentosa e o processo farmacoterapêutico do paciente. Farmacêutico há quase duas décadas, Flávio Marcel Rebelo é um exemplo de que buscar explorar as potencialidades da farmácia clínica pode influenciar positivamente o exercício profissional. Desde 2018, ele atua diretamente na assistência farmacêutica em pacientes hipertensos e diabéticos, na UBS Felício Napoleão, em Maceió/AL.

Flávio trabalhou por 16 anos em farmácia comunitária e, desde 2004, no serviço público de saúde. No ano de 2015, iniciou a Pós-graduação em Farmacologia Clínica, Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica, oferecida pela Faculdade Cathedral, em parceria com o IBras. “Fiquei entusiasmado com cada módulo, a discussão de casos clínicos foi fundamental para meu aprimoramento. Os professores com ampla experiência e uma ótima didática.  O valor do investimento realmente valeu a pena. A pós foi de suma importância no meu trabalho”, conta.

O curso serviu como marco na sua carreira, como um ‘antes e depois’. “Antes da pós, eu fazia apenas trabalho de dispensação de medicamentos e outros serviços burocráticos, mas depois, já durante os módulos, tive o conhecimento necessário para inserir os serviços farmacêuticos como dispensação orientada, algumas atividades de educação em saúde, como palestras em sala de espera e trabalhos de rastreamento”, explica.

A pós lhe deu toda fundamentação teórica de como realizar seu projeto de implantação dos serviços clínicos farmacêuticos, na UBS em que trabalha.  Dois trabalhos que o profissional realizou foram de rastreamento em diabéticos e hipertensos – juntamente com uma equipe multiprofissional – o último concluído no início de novembro deste ano.

Mesmo com alguns problemas iniciais como falta de espaço adequado para os atendimentos farmacêuticos e ausência de um auxiliar na farmácia, os resultados do projeto foram satisfatórios.  De abril a novembro de 2018, Flávio acompanhou cerca de 20 pacientes de 30 a 75 anos, maioria do sexo feminino. Destes, nove pacientes mostraram baixa adesão ao tratamento e seis, necessidades de farmacoterapia. O farmacêutico, então, utilizou diversas intervenções, como encaminhamentos, SOAP, algumas prescrições e orientações quanto à mudança de estilo de vida.

O profissional ressalta que percebeu o quanto os conhecimentos adquiridos na pós foram aos poucos colocados em prática na sua rotina de trabalho. “Realizei acolhimento do paciente, forneci e utilizei de matérias para melhorar a adesão, autocuidado, adequação de horários, encaminhamentos e plano terapêutico. A pós me permitiu ter segurança e confiança, duas coisas imprescindíveis na área dos serviços farmacêuticos”, salienta.

O planejamento não para por aí. Flávio que continuar atualizado para seguir ajudando as pessoas, promovendo saúde e melhor qualidade de vida dos pacientes. “Também incentivei minha esposa, farmacêutica, a fazer a pós da Cathedral/IBras por acreditar em toda equipe envolvida com a especialização”, completa.

A Especialização lato sensu presencial em Farmacologia Clínica, Farmácia Clínica e prescrição farmacêutica é reconhecida pelo MEC e prepara o profissional no cuidado ao paciente e no gerenciamento de farmácias. É um curso inovador, pois propicia experiências práticas para que o aluno desenvolva suas habilidades clínicas, por meio de 100 horas de práticas em farmácia clínica e prescrição farmacêutica.

MATRÍCULAS ABERTAS PARA VÁRIOS ESTADOS DO BRASIL. Conheça: http://ibras.com.br/cursos/farmacologia-clinica-farmacia-clinica-e-precricao-farmaceutica/

 

 

 

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *