Farmacêutica pesquisa sobre atividade antiparasitária da própolis brasileira

Farmacêuticos seguem com papel de destaque na pesquisa brasileira. A farmacêutica alagoada Naianny Livia Oliveira, juntamente com a colega Nayanne Lara e a orientadora Alyne Almeida de Lima, tiveram seu artigo “Atividade Antiparasitária da Própolis Brasileira” aprovado no I Congresso Norte-Nordeste de Saúde Pública, na última quarta-feira (10).

O trabalho é fruto do TCC da Especialização em Farmacologia Clínica e Farmácia Clínica com Ênfase em Prescrição Farmacêutica, oferecida pela Faculdade Cathedral em parceria com o IBras. O projeto é uma revisão de literatura sobre a atividade antiparasitária da própolis brasileira. “Esse produto natural, produzido por abelhas da espécie Apis mellifera, é rico em compostos fenólicos com importantes atividades farmacológicas, portanto, necessita de extensos estudos exploratórios”, explica a farmacêutica. Para Naianny, a aprovação do seu trabalho no Congresso é mais um importante incentivo a continuar produzindo e contribuindo com o desenvolvimento científico em saúde.

Durante o projeto, as farmacêuticas realizaram pesquisas em diferentes bases eletrônicas de dados, utilizando descritores correlacionados com o tema, como “própolis”, “Antiprotozoal agents” e “parasites”. Em seguida, os artigos passaram por triagem com a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão. Foram encontrados 83 artigos publicados entre o ano de 1998 e 2018. No entanto, apenas 19 artigos se enquadram nos critérios de inclusão exigidos. Destes, sete são artigos correspondentes à própolis vermelha e 12 sobre outros tipos de própolis brasileira. “Os estudos envolvem, em sua maioria, pesquisas in vitro com protozoários como Leishmania sp. e Trypanosoma sp. Atividades contra Trichomonas vaginalis, G. lamblia e helmintos (não especificados) também foram relatadas”, ressalta.

A conclusão do trabalho mostra que própolis brasileira pode ser útil como terapia auxiliar de doenças parasitárias, porém, ainda é necessária a realização de estudos detalhados utilizando os helmintos, além de mais pesquisas in vitro. Naianny ainda destaca que as composições químicas da própolis não ficaram evidentes, demonstrando a necessidade de estudos de padronização dos compostos biologicamente ativos. “Porém, a própolis brasileira é descrita não só por sua atividade contra enteroparasitos, como por sua capacidade de auxiliar o sistema imunológico contra as agressões da infecção”, conta.

A Especialização em Farmacologia Clínica e Farmácia Clínica com ênfase em prescrição farmacêutica foram essenciais para o amadurecimento profissional de Naianny. De acordo com ela, o curso conseguiu demonstrar o mundo de possibilidades que a profissão farmacêutica traz consigo. “O amor que sempre tive pela clínica foi intensificado durante os meses de curso e hoje consigo aplicar na minha drogaria muitas das ideias que foram repassadas nas aulas. Além disso, a didática e a dedicação dos professores foram inspiração para seguir na docência. Ao longo dos meses foi possível organizar as ideias para a construção do Trabalho de Conclusão de Curso, que com a orientação da professora Alyne foi finalizado e aprovado no tempo certo”, comemora.

Orientadora, Professora Alyne Almeida de Lima

Alyne Almeida de Lima, farmacêutica, professora e orientadora do projeto, explica que a inscrição do artigo no Congresso é cumprimento do pré-requisito para conclusão da pós-graduação que as profissionais realizaram. “É essencial para o profissional a formação continuada e a leitura de artigos científicos, bem como sua elaboração amplia o conhecimento acerca dos assuntos atuais os tornando profissionais ainda mais capacitadas para beneficiar seus locais de trabalho”, salienta.

Todo o trabalho das profissionais leva à reflexão quanto ao papel do farmacêutico na pesquisa e na saúde brasileira. “Sendo o profissional de saúde mais próximo da população, a atuação do farmacêutico na dispensação e na atenção ao paciente é essencial, pois visa a adesão ao tratamento e o consumo racional do medicamento prescrito. Na pesquisa científica, o desenvolvimento de novas terapias farmacológicas, com o emprego de tecnologias de liberação de fármacos é posto em prática sob a liderança de farmacêuticos especialistas, o que gera impacto positivo na sociedade”, completa Naianny.

Alyne  enfatiza que o  farmacêutico tem um papel essencial no auxílio à qualidade de vida das pessoas, da sociedade como um todo seja na saúde pública ou privada: “A farmácia clínica tem sido um campo de crucial importância para o crescimento da nossa profissão mas que exige cada vez mais que o profissional esteja habilitado e possua conhecimentos para exercer sua atividade com excelência”.


Warning: sprintf(): Too few arguments in /home/admin/web/blogibras.com.br/public_html/wp-includes/link-template.php on line 2609

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *