Farmacêutica de Fortaleza faz a diferença na farmácia clínica

Já pensou em ser farmacêutico(a) clínico(a)? Embarcar na nova era dos serviços farmacêuticos exige um conjunto de conhecimentos na área, os quais habilitam o profissional a exercer a função com excelência. Este novo momento, em que os farmacêuticos não ficam somente atrás do balcão, valoriza o trabalho do profissional, além de contribuir para a saúde da população.

Os números apontam grande crescimento do acesso aos serviços farmacêuticos por parte do público. De acordo com dado da Abrafarma, de 2017 para 2018, o número de salas clínicas em farmácias cresceu 176%, passando de 650 para 1.653. Do total por região, o Sudeste concentra 683 unidades (41%), seguido por 433 no Nordeste (26%), 322 no Sul (10%), 110 no Norte (7%) e 105 no Centro-Oeste (6%).

A farmacêutica Andréia Haidar é uma das profissionais que vive este novo momento na sua rotina profissional. Há 10 anos trabalhando na área, ela relata que sempre sonhou em trabalhar com a farmácia clínica e enxerga a ampliação do campo de atuação como muito positivas e também desafiadoras. “Este novo momento exige mudança de postura, desenvolvimento de novas habilidades, voltar o nosso olhar para o poder transformador do cuidado farmacêutico, que vai além dos medicamentos”, enfatiza. Para Andréia, integrar essas novas funções são uma nova oportunidade de valorização, integração com outros profissionais no cuidado centrado no paciente e de revolucionar a saúde no Brasil.

A rotina de trabalho da farmacêutica envolve Dispensação de Medicamentos;  Rastreamento de doenças;  Educação em Saúde;  Conciliação medicamentosa;  Revisão da farmacoterapia;  Gestão da condição de saúde e Manejo de problema de saúde autolimitado. Estes serviços estão de acordo com as atribuições clínicas do farmacêutico, regulamentada pelo Conselho Federal de Farmácia. A Resolução nº 585/13, no seu artigo 2º, estabelece que “As atribuições clínicas do farmacêutico visam proporcionar cuidado ao paciente, família e comunidade, de forma a promover o uso racional de medicamentos e otimizar a farmacoterapia, com o propósito de alcançar resultados definidos que melhorem a qualidade de vida do paciente”.

Os desafios deste novo momento não deixam de aparecer. Para Andréia, com as conquistas da profissão, a gestão é o ponto a ser trabalhado pela profissão neste ano. “O farmacêutico hoje tem muitas possibilidades para empreender além das Farmácias: Clínicas de Vacinação, Estética, Consultórios, entre outros. Nesse sentido buscar qualificação adequada é imprescindível para sustentabilidade dos negócios”, ressalta.

Andréia realiza pós-graduação em Farmácia Clínica e Serviços Farmacêuticos, oferecida pela Faculdade Cathedral, em parceria com o IBras e Abrafarma. “Quando me formei, me comprometi em cuidar da saúde das pessoas. Através da Especialização estou aprendendo muitas coisas novas e solidificando outras que dão mais produtividade ao meu dia-a-dia. Mantendo-me atualizada, obtendo informações novas que dão mais qualidade ao atendimento, contato com excelentes profissionais que tem experiência em atendimento farmacêutico que nos trazem conteúdos e vivências práticas do cotidiano”, explica a farmacêutica.

A Faculdade Cathedral é a instituição certificadora e realizadora do curso, sendo responsável pelo projeto pedagógico e emissão de Certificado aos alunos aprovados como. O reconhecimento do curso por ser consulta diretamente no site do MEC. A Pós possui metodologias ativas, aulas práticas, possibilidade de estágio e um corpo docente exclusivo e de alta qualidade. Conheça mais pelo link: https://www.assistenciafarmaceutica.far.br/cursos/pos-graduacao-presencial/

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *