Dicas de um farmacêutico para ter um bom Carnaval

Carnaval chegou finalmente e muito pretendem aproveitar ao máximo a data festiva. Neste ano, o feriado cai no dia 25 de fevereiro, mas muitos já estão na folia há dias. Nas principais cidades do Brasil, estima-se que mais de 4800 blocos sairão nas ruas e milhões de pessoas poderão aproveitar as atividades que a festa oferece.

Mas pular o carnaval também implica em cuidados com a saúde. Para você aproveitar a data e também tomar medidas saudáveis, a farmacêutica e professora Eliane Campesatto reuniu algumas dicas para ter um bom carnaval. Você pode contar com a ajuda do farmacêutico para dicas e cuidados em saúde. Confira:

  1. Se beber, tome muita água alternando com a bebida alcoólica, isso facilitará o trabalho do fígado e dos rins para eliminar o álcool e também evitará que você desidrate.
  2. Use e abuse do protetor solar. O álcool faz você transpirar mais do que o normal, diminuindo a durabilidade do protetor. Além disso, o álcool também tem efeit0o ansiolítico que o deixa mais relaxado e não perceba os efeitos dos raios solares em sua pele.
  3. Evite tomar seu medicamento com álcool ou energético (estes podem diminuir ou ampliar o efeito do medicamento ou ainda intensificar os efeitos colaterais).
  4. Jamais tome Paracetamol para dor de cabeça após uma ressaca, pois o medicamento pode comprometer o seu fígado!
  5. Se você tiver diarreia ou vomitar, cuidado, pois o efeito do anticoncepcional pode ser afetado! Tome outra pílula (até 4 horas após o vômito ou diarreia) ou use outro método preventivo.
  6. Não abandone o tratamento durante este período, pois sua doença pode piorar. Por exemplo: um hipertenso pode ter uma crise hipertensiva ou um diabético uma hiperglicemia.
  7. Se você for hipertenso e/ou cardiopata, tenha muito cuidado com os energéticos pois eles podem elevar a pressão arterial e causar problemas cardíacos, além de aumentar o risco de efeitos gástricos.
  8. Se você for diabético, cuidado com a ingestão de álcool com o medicamento antidiabético. Associados, eles poderão causas hipoglicemia severa e coma!
  9. O álcool pode causar impotência. Mas tenha cautela com os medicamentos para impotência (ex: Viagra), pois os mesmos podem causa priapismo (ereção peniana dolorosa) e problemas cardíacos.
  10. Medicamentos que evitam ressaca podem ajudar, mas não fazem milagre e têm efeitos colaterais. A maioria deles não têm na bula a indicação para ressaca (o próprio fabricante não assegura o uso), entre eles o Epocler e o Engov:
  • O EPOCLER contém uma associação de 3 aminoácidos (metionina, colina e betaína), que têm como indicação o tratamento de distúrbios metabólicos hepáticos.
  • Já o ENGOV tem uma associação de Maleato de mepiramina (anti-histamínico que reduz as náuseas), Hidróxido de alumínio (antiácido), Ácido acetilsalicílico (analgésico) e Cafeína (estimulante).
  • É preciso ter muito cuidado, pois os AAS e a cafeína intensificam efeitos gástricos ocasionados pelo álcool. Além disso, o AAS é totalmente contraindicado em pacientes com suspeita de Dengue ou Zica.
  • Pílula de emergência NÃO é métodos contraceptivo! Além de não ser eficaz com os anticoncepcionais em evitar uma gravidez indesejável, tem muitos efeitos colaterais (são uma “bomba” de hormônios) e não previnem infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).
  1. Se alimente bem antes e durante a ingestão de álcool. Prefira alimentos com alto teor de carboidrato, proteína e gordura. A carne vermelha por exemplo, tem alta concentração de aminoácidos e vitamina B, que ajudar a processar os produtos tóxicos do álcool.
  2. Beba com moderação de evite a AUTOMEDICAÇÃO.
  3. Sempre que se dirigir à farmácia, peça orientação do farmacêutico! Este profissional está ali para te orientar!

– Conheça a Especialização em Farmacologia Clínica e Farmácia Clínica com ênfase em prescrição farmacêutica: http://ibras.com.br/cursos/farmacologia-clinica-farmacia-clinica-e-precricao-farmaceutica/. Oferecida pela Faculdade Cathedral e Faculdade FACEC, em parceria com o IBras, propicia experiências práticas para que o aluno desenvolva suas habilidades clínicas no acompanhamento de pacientes crônicos, através de 100 horas de práticas  com tutoria a distância e da disciplina de Práticas em Farmácia Clínica.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *